Logo

A GSBA PORTUGAL teve oficialmente inicio em Julho de 2015 com o reconhecimento de Carlos dos Santos como Director da GSBA Portugal, resultado de todo o trabalho desenvolvido em prol do StickFighting, quer a nível nacional quer a nível internacional, tendo sido homenageado em Inglaterra pelos co-directores ingleses onde se consagrou pela segunda vez campeão europeu (2015).
No plano nacional a GSBA Portugal está numa fase de divulgação e promoção da modalidade com objectivo de angariar a participação de todas as modalidades desportivas que tenham trabalho técnico e de competição de bastão na participação de competições nacionais, por forma a criar um sistema competitivo nacional e a formar uma selecção nacional em que todos os escalões e categorias estejam representadas nos campeonatos europeus e mundiais.
Gsba Internacional.

A GSBA Internacional (Global Stick and Blade Alliance), cuja missão é promover e desenvolver as artes marciais com armas a nível mundial, foi fundada em Julho de 2012 com 5 países membros incluíndo a Austrália, Alemanha, Inglaterra, Itália, Espanha e Estados Unidos da América. Em 2017, contava já com 14 países membros, com a entrada do Canadá, Grécia, Índia, Noruega, Polónia, Portugal, Filipinas e UAE.
As raízes da GSBA começaram com a Federação Mundial de Esgrima Kali Arnis (WEKAF - World Eskrima Kali Arnis Federation) que nasceu em 1989. O conceito original era criar uma organização internacional que fosse gerida pelos países membros. Após uma mudança na estrutura de controlo da direção, seis países chave do comité original, incluindo os Diretores desses países e quatro ex-presidentes do quadro executivo, decidiram criar uma nova organização Internacional seguindo os principios originais.

Os membros fundadores da GSBA, trouxeram consigo um extenso conhecimento e um compromisso pessoal para a organização. O calibre do profissionalismo e integridade por eles instalada continua a atrair novos membros, conforme ficou plasmado no enorme crescimento do número de países membros à data.
Cada país membro é representado no conselho diretivo, e está comprometido em providenciar aos atletas torneios organizados com eficiência, com regulamentos e juízes capacitados. Todos os participantes são bem vindos a esta organização, incluíndo os que façam parte de outras organizações, pois não exigimos que haja exclusividade, podendo os atletas participar em competições de outras organizações, como é o caso do Campeonato Europeu que foi já organizado por países como Espanha, Inglaterra e Polónia.

Cada país membro é representado no conselho diretivo, e está comprometido em providenciar aos atletas torneios organizados com eficiência, com regulamentos e juízes capacitados. Todos os participantes são bem vindos a esta organização, incluíndo os que façam parte de outras organizações, pois não exigimos que haja exclusividade, podendo os atletas participar em competições de outras organizações, como é o caso do Campeonato Europeu que foi já organizado por países como Espanha, Inglaterra e Polónia.